domingo, 8 de fevereiro de 2009

Foi o que se pode arranjar...

17ª jornada da Liga Portuguesa 2008/09
Estádio do Dragão, no Porto
Árbitro:
Pedro Proença (Lisboa)

FC PORTO: Helton; Fucile, Rolando, Bruno Alves e Cissokho; Lucho «cap», Fernando e Raul Meireles (Mariano aos 65m); Lisandro (Farías aos 87m), Hulk e C. Rodriguez;
Treinador: Jesualdo Ferreira;

ABUTRES: Moreira; Maxi Pereira, Luisão «cap», Sidnei e David Luiz; Ruben Amorim, Yebda, Katsouranis e Reyes (Nuno Gomes aos 86m); Aimar (Carlos Martins aos 90m) e Suazo (Di Maria aos 61m);
Treinador: Quique Flores;

Resultado final: 1-1;
Marcadores: Yebda (aos 45m) e Lucho (aos 72m, g.p.);

15 comentários:

O Situacionista disse...

Começo pela arbitragem para dizer o seguinte – detesto e discordo em absoluto das leis da compensação utilizadas pelos árbitros. Como parece ter sido o caso de ontem (ainda não vi as imagens, mas já vi as capas dos jornais).

O que o sócio vermelho deveria ter feito era marcar os penaltis existentes e não marcar aqueles que aparentemente serão inexistentes.

O sócio vermelho fez o contrário, não marcou o penalti sobre o Luxo na primeira parte e marcou o penalti sobre o Lisandro que parece não ter existido.

Repito, não concordo nada com esta “lei” das compensações.

Ah, e sobre o penalti do Lisandro só mais uma coisa – se de facto não foi penalti, não é pelo facto de CONTRA o FC Porto se marcarem penaltis inexistentes (Tomas Costa em Alvalade para o campeonato sobre o fiteiro Moutinho, Pedro Emanuel em Alvalade na passada 4ª feira sobre Polga, Sapunaru no Dragão contra o Setubal sobre Leandro Lima), que aceito que se devam marcar a favor do FC Porto penaltis parecidos.

Se não é, não é.

Sobre a nossa equipa, quando me passar a neura, escrevo.

Justiceiro Azul disse...

Concordo com o Situacionista e estou è espera dos comentários sobre o jogo, pois infelizmente não pude ir.

Mas em relação aos penaltys:

Sobre o Lucho ficou por marcar (e estava 0-0). O do Lisandro não é, mas... seguindo os mesmos critérios de alguns comentadores que concordaram com a anulação de um golo do Porto ao Trofense, porque apesar de Rodriguez não ter tocado com a bola na mão, teve intenção! Também o Yebda teve intenção de travar o Lisandro com a mão e com o pé!

Já quanto ao jogo, custou-me muito dormir por o Porto não ter sido capaz de ganhar ao Benfica, mas os vermelhos não estiveram tão mal como isso, mas também só vi o resumo e não sei que tipo de filtragem teve.

De qualquer maneira, continuamos na frente e continuando a repetir as exibições que temos feito fora, vamos ganhar vantagem, mais tarde ou mais cedo.

Mr.Duke disse...

Nos últimos 4 jogos no Dragão marcamos 2 golos, um auto-golo e um golo de penalti.
Ontem entramos bem mas não marcamos e sempre que tal sucede as coisas complicam-se quase de forma irremediável.
As equipas vêm ao Dragão defender fecham-nos as saídas pelos laterais e não existindo extremos puros nem um avançado que jogue bem de cabeça não conseguimos marcar golos.
Deixo aqui uma sugestão ao mister, se observar os jogos do Manchester vê uma boa solução para nós, aquando da saída de bola os laterais colocam-se na linha de meio campo abrindo espaço nas laterais para virem os médios buscar jogo com menos pressão e podendo assim iniciar o ataque de forma mais elaborada.
Quanto ao jogo propriamente dito mais uma vez se vê a grande lacuna que é a posição de lateral esquerdo, o Lucho e o Lisandro estão em momento menos bom e mesmo assim o mister tira o Raul Meireles, volta a meter o Farias aos 87, sinceramente não percebo o porquê.
Jogamos muito bem em contra-ataque pois aplicamos a nossa melhor as transições rápidas e a velocidade mas quando assim não é não existem alternativas pois o nosso meio campo é lento e com jogadores de passe e posicionamento.
Penso que o mister poderia ter feio mais qualquer coisa, colocar o Tomas Costa na direita e o Fucile na esquerda, meter o Farias mais cedo e ter levado para o banco o Rabiola ou o Diogo Viana pois as nossas opções ofensivas no banco eram fracas.
Vista bem as coisas ganhamos um ponto na minha opinião, o resulto mantém as aspirações todas intactas mas para tal temos que obrigatoriamente ganhar aos lagartos e resolver o problemas de golos no Dragão.

Azzulli disse...

Bem, começemos então pelo penalty…
A mim parece-me que não é.
No entanto o franciu pouco esperto yebda pôs-se bem a jeito… levantou e colocou o pé à frente do Lisandro, e o braço, chega a tê-lo a impedir a progressão do Lisandro.
O Lisandro aproveitou para sacar uma queda.
Só que… Existiu o penalty sobre o Lucho na primeira parte!... Sem dúvida para ninguém. Não percebo como o árbitro não marcou.
Vai daí, acho que o árbitro, se teve dúvidas no lance do Lisandro, optou por marcar.
Digamos que do penalty e meio que tivemos a nosso favor, ainda temos a haver meio…
E quanto a ser compensação, não acho assim tão mal como o Situacionista.
É escrever direito por linhas tortas…

Relativamente a nós, jogamos mal.
Não gostei nada do nosso jogo.
Principalmente a segunda parte. Miserável.
Os primeiros 30 minutos de jogo foram bem razoáveis, só que não se pode falhar as oportunidades claras que tivemos!
Incompetência total na finalização.
Na segunda parte, tivemos tantas perdas de bola… Lances estúpidos. Infantis.
Não há plano B de ataque.
Não há extremos.
Muitas vezes não há ninguém na área.
Não percebo porque o JF afasta o Lisandro da área.
Não percebo porque não jogamos com dois homens soltos e juntos, bem na frente (já que não há extremos).

O nosso banco não tem nenhuma solução de ataque: Nuno, PE, Stepa, Guarín, Tommy, Mariano e Farías.
Como é possível chegar a isto?
Então um extremo? Não há? O Tarik? O Diogo Viana??
E o Farias??? É preferível o Lisandro roto e manco que o Farias. E o Rabiola???
Que é feito do restante plantel????

Quanto aos abutres, vieram defender, como habitualmente, tentando sair para o ataque com o Reyes, Aimar e Suazo. Ainda assim conseguiram uns 3 ou 4 lances de perigo.
Acho piada aos que dizem que não se marcam penaltis a favor do benfica no Porto há não sei quantos anos… E que tal jogarem na nossa área para isso, hein?...

Nossos melhores: Rodriguez, Meireles, Cissokho
Nossos piores: os que entraram – Mariano e Farias

José Campos disse...

ontem tivemos 1 boa oportunidade de alargar a vantagem pros 2 rivais.
fizemos uma primeira meia hora muito boa onde tivemos boas oportunidades de golo mas apartir dai o jogo foi equilibrado.
na primeira parte exite um penalti por marcar a nosso favor numa falta sobre o lucho.
o penalti a nosso favor é burrice do yebda... já vi marcarem penaltis a favor dos mouros por muito menos!
continuamos na frente e o resto é conversa.
o fc porto a jogar em casa joga menos do que a jogar fora e este ano os resultados o demonstram.
abraço

a nação azul e branca

O Situacionista disse...

Os vermelhos, no final do jogos, estavam eufóricos. Parecia que tinham sido campeões europeus. E tinham razões para isso. Acabavam de empatar com o Bicampeão do Mundo, ainda por cima no (absolutamente divinal) estádio deste. Perante uma multidão que, vestida de azul e branco, estava preparada para infernizar o adversário.

No entanto, surgiu um problema. O FC Porto resolveu jogar à (mais perfeita) imagem do seu treinador. Sem ideias, sem entusiasmo, sem clarividências, sem qualquer audácia e com total previsibilidade.

E, assim, depois de 20 minutos em que poderíamos ter resolvido o jogo (colocando o resultado em 2-0, pois o Luxo isolado cabeceia ao lado e o árbitro não assinala uma clara grande penalidade), o nosso jogo tornou-se previsível e monocórdico.

Previsivelmente, da cartola do prof. não saiu nenhum coelho.

E, como não sabemos ter a bola, o adversário passou a dominar a seu bel prazer. E nós a deixar correr o marfim. E a estacionar o autocarro cada vez mais perto da nossa área. Até que ... sofremos o golo.

É curioso que os vermelhos também são uma equipa que não sabe ter posse de bola, mas ontem 3 factores fizeram parecer que faziam da bola o que queriam:

- nós somos mesmo miseráveis em posse de bola

- eles jogavam sempre em superioridade numérica no meio campo; com 5 médios contra 3 ou 4 nossos, conforme as circunstancias - factor que penso que será decisivo na Champions aonde OBRIGATORIAMENTE teremos de prescindir de início ou de Lisandro ou de Hulk ou de Rodriguez se quisermos ter alguma hipótese (ontem ainda pensei que o prof., para tentar equilibrar as forças a meio campo, onde estávamos a perder o jogo, retirasse o Rodriguez (por questões meramente tácticas) ou o Lisandro (por total alheamento ao jogo) mas logo resolvi tomar a medicação pois só um louco poderia esperar tal atitude do prof.

- Aimar, em clara subida de forma, com a superioridade numérica vermelha, dominava por completo as operações.

E nós a vê-los passar.

E o prof. a dormir na forma ...


Então a 2ª parte, foi de fugir.

Só houve uma táctica - bilhete para a frente e fé em Deus ... ah, e lançamentos laterais, a partir de meio campo, para a grande área...

Enfim !

O Situacionista disse...

Uma palavra para aqueles que foram os nossos melhores jogadores:

Cissokho, Fernando e Miereles (que saiu inexplicavelmente).

Nightwish disse...

Só tenho uma coisa a dizer, quero os meus 30€ de volta... Será isto um sinal de que os clubes portugueses não têm dinheiro para mais? Espero bem que não, e posso não ver muita bola mas ainda se vê outros clubes a jogar melhor...
Com dois clubes a jogar para o empate, mereciam perder os dois. Não percebi se foi por querer ou por pura incompetência. Estragou-me logo a ideia de voltar a ver mais jogos no estádio... ou mais jogos, ponto.

Já agora, deixem-me dizer que a falta sobre o Aimar antes do golo do Benfica, no lance que dá o canto, também não existia, ou pelo menos não andava a existir em muitos lances. Não me sinto particularmente ajudado no resultado...

Mr.Duke disse...

Permitam-me discordar por falta de remédio ou não mas toda a gente com quem vi o jogo, tudo quanto li, o que observei e denotei no estádio, o Cissokho esteve miserável, o Quique até deu mais abertura para que recebesse a bola mas ele nem para a frente sabe chutar, um péssimo alivio na 1ªa parte em vez de proteger a saída de bola ou chutar para fora, a defender sempre longe do adversário, a correr curvado, enfim tenho tanto a criticar a essa exibição que nem digo mais pois sinto-me louco por o ver tão elogiado, não tem nervo, não tem fibra, não tem alma.
Pode vir a ser um bom defesa mas está muito muito verde.

Ricardo disse...

Um jogo que acabou por não definir nada. O Benfica parece vir a subir de forma, tendo feito um jogo de alguma qualidade, ainda que insuficiente para ser suficientemente incisivo na zona ofensiva. O Porto denotou os mesmos problemas de sempre: com uma equipa capaz defensivamente, tem muitas dificuldades em descobrir espaços. O Rodriguez acaba por procurar espaços interiores e descurar as laterais porque o Porto ainda não sabe conquistar espaços pelas alas. Culpa? Podem achar estranho mas é culpa do Hulk, que colectivamente é um jogador medíocre. Individualmente, tem qualidades acima da média e poderia vir a ser um dos melhores do Mundo mas a forma como não entende a movimentação no espaço, o respeito pelas triangulações com os colegas, o dever puxar um jogador adversário para permitir a entrada de um colega seu, etc, etc, etc, tornam-no um jogador muitas vezes prejudicial à equipa. É um Di Maria, mas em bom.

Temos campeonato até ao fim. Acho que o Sporting não tem capacidade para lutar pelo título mas o Braga ainda poderá ter uma palavra a dizer.

Quanto à arbitragem: é lógico que o Porto foi beneficiado (curiosas as formas como vocês tentam dar a volta ao texto depois de se ter falado aqui de "brutal apoio" de Proença; admitam, pá, não vem mal ao mundo.) mas há um lance sobre o Lucho que, por o jogador não ser filho da puta (é, além de um belíssimo executante, um homem digno), o árbitro não marcou penalty. E bem, porque a jogada seguiu, com o próprio jogador a continuá-la. Nestes casos, não se justifica a m arcação do penalty. Ao contrário de, por exemplo, se o Lucho tivesse ficado no chão e a bola sobrado para outro jogador. Nesse caso o árbitro deveria ter marcado penalty, porque não teria sentido a lei da vantagem.

No penalty sobre o Lisandro, ele simplesmente não existe e, tendo em conta a posição do árbitro, só posso compreender a decisão numa lógica de tentativa de compensação depois de saber que o Lucho podia ter caído no lance da primeira parte. E como é sócio do Benfica e dá um "brutal apoio" ao seu clube de coração de certeza que não viu que não era penalty e ainda assim marcou. Isso é que nem pensar!

A questão é que de 3 pontos de vantagem (2 mais 1 pelo confronto directo), num lance mal assinalado, o Benfica passa para 1 ponto de desvantagem.

Se fosse possível, e depois de mais este exemplo de que o Benfica não é mais beneficiado do que o Porto, pedia aos editores deste blogue (especialmente ao Situacionista) que passassem a falar mais em futebol e menos em arbitragens. Por uma questão de justiça e de lucidez.

(O pedido é de um leitor. É lógico que vocês falam do que quiserem mas fica a ideia)

Ficou um jogo emocionante. Com o futebol de merda que temos, é pena não haver mais Benfica-Porto e Porto-Benfica com esta intensidade. Não é, decididamente, por estes jogos que o futebol português é mau.

Azzulli disse...

Ricardo, a lei da vantagem é para quando o continuar da jogada é evidentemente mais benéfico que a falta que seria marcada.
Não vejo vantagem nenhuma em o Lucho fazer passe atrasado para um colega de equipa chutar frente a vários adversários, incluindo GR, relativamente a um remate da marca de penalty...
Neste caso esteve muito mal o árbitro.

Quanto ao Cissokho, Mr.Duke, eu até gostei! Talvez pela comparação com os miseráveis defesas esquerdos que temos tido...
:-)

O Situacionista disse...

Azzulli,

Não existe lei da vantagem na grande área. Era penalti e ponto final.

Tudo o que se diga em contrário é para tentar enganar os mais distráidos.

E seria o 1-0 ...

Mr.Duke disse...

Dentro da área não existe lei da vantagem, logo teria que ser assinalado penalty.

Eu posso estar completamente errado em relação ao Cissokho, aliás espero estar, mas de facto não me convenceu.

Já contratamos onze laterais esquerdos após a saída do bombas aka Nuno Valente, é preferível ou fazer uma aposta certa e gastar algum dinheiro, neste caso diria Evaldo ou Mathieu ou então apostar num homem da casa, o Ivo Pinto para a direita e o Fucile na esquerda, acho que temos também o Pedro Moreira emprestado ao Boavista que ao que julgo saber é um bom jogador.

O Situacionista disse...

A capa do jornal OJogo de hoje é uma vergonha.

A do Record dá vontade de rir. Até aposto que na primeira volta, o Record achou que ficou um penalti por marcar sobre o Di Maria (que, se comparado com o do Lisandro, este é penalti descarado).

Mr.Duke disse...

Na primeira volta é necessário relembrar que o Benfica empatou com um golo em fora de jogo claro, mas a memória é curta.