sexta-feira, 29 de fevereiro de 2008

Operação Bessa

A minha opinião coincide com a referida em posts anteriores pelo Penta e Situacionista: sábado devemos poupar os titulares habituais!

Os jogos no Bessa são sempre muito combativos, o Boavista de Pacheco é muito duro.
Os nossos titulares vão ter receio de meter o pé, pois arriscam uma lesão para o jogo de quarta-feira. Podemos arriscar perder pontos na Liga, sem problema nenhum.
E o jogo de quarta-feira é demasiado importante para não termos todos os nossos melhores jogadores a 100%. Esse sim é para ganhar!

Por isso, para amanhã: Nuno; Cech, Stepanov, J.Paulo, Lino; PAssunção, Kaz, Mariano; HBarbosa, Farias e Adriano.

Ou seja, só recorria ao P.Assunção, pois não encontro mais ninguém com as caracteristicas dele nos convocados...

Agora só falta o GIGANTE ! NGP, ele quer e nós também...


Depois deste....


...... "só" falta este:
.
.
.
.
.
..
.
.
.
.
.
.
.
.
.
P.s. - Provocação aos meus amigos administradores - como é, não vamos ao Bessa ?

A ponta do iceberg

Ora leiam.

Espero que o próximo passo seja uma visitinha ao estádio do Algarve…

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2008

Não vi o jogo... outra vez!!!

Estádio do Dragão, no Porto
Taça de Portugal 2007/08 (quartos-de-final)


Árbitro: Paulo Pereira (AF Viana do Castelo)

FC PORTO: Nuno; Bosingwa, João Paulo, Stepanov e Lino; Mariano, Paulo Assunção e Kazmierczak; Tarik (Lucho, aos 46m), Farías (Adriano, aos 72m) e Hélder Barbosa (Lisandro, aos 57m);

GIL VICENTE: Paulo Jorge; Paulo Arantes, Pedro Ribeiro, Diego Gaúcho e João Pedro; Filipe Fernandes, João Vilela (Bruno Filipe, aos 71m), Zongo (Tiago André, aos 58m) e Luís Miguel (Luís Coentrão, aos 46m); Hermes e Maciel;

Resultado final: 1-0;
Marcadores: Tarik (aos 23m);

Disciplina: Cartão amarelo para Pedro Ribeiro (aos 80m);

Não vi o jogo… outra vez!!!
Ainda com a perna em recuperação, chegada a hora do jogo lá me arrastei com o raio das canadianas até ao café debaixo da minha casa.
Que surpresa (suspiro). Não estava a dar o jogo.
Pedi um café, fumei um cigarro (sim, é um café para fumadores) e não tive outra alternativa que não regressar a casa.

Bom… quem não tem cão caça com gato.
E assim sendo, liguei o rádio e ouvi o relato. Como noutros tempos. Nos quais ouvia o grande Gomes Amaro.

Não gostei da equipa titular. Demasiadas mudanças. Riscos inaceitáveis.
Conforme já tinha defendido no meu post anterior, "a Taça de Portugal é uma prioridade a não menosprezar. Assim sendo, a ser necessário correr mais alguns riscos, entendo que (agora) os podemos correr nalguns jogos do campeonato, como, por exemplo, contra o Boavista. O campeonato, embora ainda não esteja ganho, está bem encaminhado, graças não só ao nosso percurso quase imaculado, mas também graças à inexistência de oposição (que se veja) por parte dos nossos adversários “naturais”. E não espero destes mais do que têm demonstrado até agora."

Também o meu bom amigo Situacionista assim o disse: "O prof. hoje deveria ter colocado a carne toda no assador. Mas preferiu não o fazer. Mal, digo eu. No sábado deveria colocar, outra vez, a carne toda. Mas desta vez a descansar. E jogar com os jogadores menos utilizados."

Mas, enfim, lá ganhamos. E também ganharam os outros “chatos”.
Agora que venha o diabo e escolha. Isto com a certeza de que, podendo ser eliminados, temos equipa mais do que capaz para limpar a Taça. A jogar em qualquer estádio e contra qualquer adversário.

Ecos da vitória portista:
O Jogo
"A lista de convocados indiciara a prática de gestão de plantel, o onze confirmou a suspeita e o jogo haveria de revelar que para além de poupar jogadores, o FC Porto accionou o direito à gestão de esforços, mas ainda assim suficiente para seguir rumo às meias-finais da Taça de Portugal. Aliás, foi até a versão "poupança" dos portistas que construiu o que haveria de ser o único golo do jogo. Os melhores momentos, ainda que sem resultados práticos na baliza adversária, ficaram para a versão mais vitaminada. Tarik, que é por estes dias um suplente de luxo, protagonizou de pé direito e ainda na primeira parte o único momento de festa. E de festa ficámos por aqui, que um jogo da Taça de Portugal a meio da semana e às 18h30 tem pouco mais de positivo que se possa dizer."

Jornal de Notícias
"Um golo de Tarik, ainda na primeira parte, foi o suficiente para o F. C. Porto passar às meias-finais da Taça de Portugal, numa exibição colectiva que foi apenas suficiente para cumprir o objectivo, diante de um Gil Vicente que se bateu a tempo inteiro e obrigou os dragões a um quarto de hora final mais retraído, na gestão do resultado favorável. A magra vantagem pode ser explicada pela ausência de alguns titulares do onze-tipo portista e pela gestão de esforços, que o correr do jogo foi permitindo administrar, não obstante a resistência da equipa de Barcelos, sempre pronta a esticar o seu futebol até à baliza de Nuno. Com o campeonato bem encaminhado e o apuramento para as "meias" da Taça garantido, o F. C. Porto mantém intocáveis as hipóteses de vitória nestas duas provas, às quais se pode juntar a continuidade na Champions. O tira-teimas com o Schalke está marcado para a próxima quarta-feira, mas já paira no pensamento dos azuis e brancos..."

Maisfutebol
"O tratamento não resultou. O F.C. Porto teve uma recaída e voltou a abusar da dependência argentina. Jesualdo arriscou o internamento, limpou do organismo da equipa Lucho e Lisandro mas, com uma parte jogada frente ao Gil Vicente, não resistiu ao produto que tinha mesmo ali ao lado. No banco de suplentes. Os azuis e brancos venceram o Gil, é verdade. Até marcaram, por Tarik Sektioui, numa fase em que o seu corpo estava ainda limpo da influência de El comandante e Licha. Mas era um corpo apático, dormente, sem euforia nem alegria de jogar. A ressaca falou mais alto e só com uma injecção de classe e qualidade (as entradas dos dois argentinos) o F.C. Porto estabilizou."

A Bola
"Um golo solitário de Tarik Sektioui, apontado a meio da primeira parte, garantiu a vitória do FC Porto sobre o Gil e consequente qualificação para as meias-finais da Taça de Portugal. Exibição «qb» dos dragões, que tiveram no conjunto gilista adversário aguerrido e que vendeu cara a derrota. Foi um FC Porto de serviços mínimos aquele que esta noite se impôs ao Gil Vicente, num jogo assistido por 12.117 espectadores (a pior assistência na história do Estádio do Dragão). Sem vários dos habituais titulares, os dragões tiveram em Mariano González e Nuno os jogadores em evidência. Quiçá motivado com o tento apontado no jogo com o Paços de Ferreira, o argentino exibiu-se em bom plano, nascendo dos seus pés, com assistências bem medidas, os dois lances de maior perigo do FC Porto na primeira parte, concluídos por Tarik. O primeiro resultou num remate por cima da trave, o segundo acabou no fundo das redes, após disparo cruzado do internacional marroquino."

As palavras dos nossos intervenientes:
Jesualdo Ferreira
"São complicados para as equipas de maior potencial, ainda para mais diante de uma excelente equipa da segunda liga, que demonstrou ter hábitos de primeira, como eu já previra. A primeira parte não foi bem jogada por parte do FC. Porto, na segunda entrámos mais fortes, podíamos ter resolvido o jogo, isso não aconteceu e a reacção do Gil Vicente à procura do empate acabou por ser natural. Acabámos por vencer e seguir em frente, era esse o objectivo. Não tenho qualquer preferência em termos de adversário e nem sei quais poderão ser. Até agora, tudo está a decorrer conforme o planeado. Fizemos uma gestão do plantel para este jogo, conseguimos vencer, e agora já estamos a pensar no jogo com o Boavista, que será muito importante para os nossos objectivos. Aliás, os adeptos do FC Porto compreenderam isso perfeitamente, pois os dez mil bilhetes disponíveis para o Bessa já estão esgotados. Depois, pensaremos no encontro para a Liga dos Campeões."

Tarik Sektioui
"Procuro dar sempre o meu melhor para ajudar a equipa a ganhar. Não fui só eu a ser decisivo, todos os jogadores trabalharam muito para esta importante vitória. O importante foi o triunfo. Era uma final e os jogos da Taça são para ganhar e não para se jogar. O próximo será igual. Vamos encará-lo com seriedade porque queremos estar presentes na final. A próxima partida é no Bessa e é essencial para o título, pois entramos numa fase da época em que todos os jogos são decisivos porque queremos ser campeões o mais cedo possível. Vamos defrontar o Boavista sem pensar no Schalke. Estou pronto para ajudar a equipa com golos."

Mariano González
"Sinto-me cada vez melhor. O Gil Vicente fez um bom jogo, mas merecemos mesmo a vitória. Não nos foi nada fácil encontrar espaços para marcar. Mas estou satisfeito com a equipa e com o meu rendimento e também com o apoio que senti da parte dos adeptos. Fui aplaudido e isso foi muito importante para mim. Gostei muito. Tenho que continuar no mesmo caminho."
"Boavista? É um derby e os derbies são muito emotivos. Vai ser duríssimo, mas queremos garantir mais três pontos."

Um abraço a todos e um forte POOOOORTOOOOO!!!

Objectivo: Gil Vicente

Numa antevisão do encontro dos quartos-de-final da Taça de Portugal contra o Gil Vicente, aqui fica um excerto da conferência de imprensa dada por Jesualdo Ferreira:

Vai apresentar uma equipa muito diferente da habitual frente ao Gil Vicente?
Não direi muito diferente, mas admito que com algumas alterações. O método e o processo da equipa manter-se-ão e os jogadores que actuarem merecem uma enorme confiança da minha parte. O conjunto que apresentar será aquele que, no momento, entendo dar-me maiores garantias para passarmos a eliminatória. Este jogo é uma final para nós e, como tal, não deixa dúvidas em relação ao que temos de fazer. Será uma partida difícil, contra uma equipa que se encontra em quinto lugar na Liga de Honra e está habituada aos jogos da primeira divisão e para a qual este desafio será de grande importância, mas nós temos as nossas orientações e vamos segui-las para este confronto.

As alterações que admite fazer têm a ver apenas com a poupança dos jogadores para o campeonato ou está também já a pensar na UEFA Champions League?
Neste momento, há condições para assegurarmos que temos, num espaço curto de tempo, jogos que podemos e devemos colocá-los nos patamares de dificuldade que eles têm – e este jogo é um patamar muito difícil e exigente, porque é uma final (e por isso, gostava também de apelar a presença dos nossos adeptos no Estádio do Dragão) –, de acordo com o que é, nesta altura, a condição que os jogadores do F.C. Porto reúnem, depois de oito meses de competição permanente. Temos uma densidade competitiva muito elevada e chegou o momento de, em função de tudo o que conquistámos até agora e que nos falta conquistar, tomar as decisões mais acertadas, dentro, é claro, do planeamento que fizemos desde o início da época.

Vai correr riscos contra o Gil Vicente?
Sempre que entramos em campo, estamos a correr riscos. Amanhã, o risco é tratar-se de um jogo definitivo, que dá acesso a uma meia-final e, por isso, o nosso posicionamento vai ser igual ao de outros jogos, independentemente de quem actuar. Valorizo o processo da equipa e os jogadores que tenho, e sei que não é por aí que teremos problemas no jogo de amanhã. Os problemas podem aparecer se o Gil Vicente for melhor e mais empenhado do que nós e não acredito que isso vá acontecer. O F.C. Porto vai ser uma equipa empenhada e séria e que vai correr atrás do resultado que lhe interessa.

Lista de convocados:
Guarda-redes: Nuno e Ventura;
Defesas: Bosingwa, Stepanov, Pedro Emanuel, João Paulo, Lino e Marek Cech;
Médios: Paulo Assunção, Castro, Kazmierczak, Hélder Barbosa, Tarik, Mariano e Lucho Gonzalez;
Avançados: Lisandro Lopez, Adriano e Farias;

Ou seja, face ao último jogo, entram Castro, Lino, Stepanov e Ventura e descansam Bruno Alves, Fucile, Helton e Raul Meireles. Quaresma mantém-se de fora.

Embora a rotatividade seja inevitável face desgaste de alguns jogadores, entendo que, neste encontro, não podemos dar-nos ao luxo de abusar e por isso deverão jogar os melhores entre os que foram convocados.
A Taça de Portugal é uma prioridade a não menosprezar.
Assim sendo, a ser necessário correr mais alguns riscos, entendo que (agora) os podemos correr nalguns jogos do campeonato, como, por exemplo, contra o Boavista.
O campeonato, embora ainda não esteja ganho, está bem encaminhado, graças não só ao nosso percurso quase imaculado, mas também graças à inexistência de oposição (que se veja) por parte dos nossos adversários “naturais”. E não espero destes mais do que têm demonstrado até agora.

Face ao exposto, para mim a equipa titular deverá ser:
Nuno; Bosingwa, Pedro Emanuel, João Paulo e Marek Cech; Paulo Assunção, Kazmierczak e Lucho Gonzalez; Tarik, Lisandro Lopez e Farias;

Um abraço a todos e um forte POOOOORTOOOOO!!!

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2008

Intrigante

Ontem, o Geloso Santos, depois de uns quantos programas a falar bem dos nossos, resolveu fazer, de forma até algo surpreende, um ataque vergonhoso a Pinto da Costa e ao FC Porto ao associar alegadas agressões a jornalistas com os primeiros. Está no seu direito. É o maior valor da democracia - liberdade de expressão.
Pode é ter de responder em sede própria (Tribunal) por tais acusações. Como espero que aconteça.

Hoje, acabei de ler esta notícia no Record:

Rui Santos, colunista de Record foi vítima de uma emboscada na última noite, quando abandonava as instalações da SIC.
O jornalista tinha 3 indivíduos encapuzados à sua espera no parque de estacionamento e foi mesmo agredido com um barrote quando já estava dentro do seu carro.
Face à chegada de outras pessoas, os agressores puseram-se de imediato em fuga e Rui Santos acabou por não sofrer ferimentos que obrigassem a cuidados hospitalares
.”

Como esta história cheira mal, muito mal mesmo, dando de barato que é verdade, só faço duas perguntas:

1. Quem quis tramar Pinto da Costa e o FC Porto ?
2. Será que a Sr.a D. Carolina mandou partir outra vez as câmaras de vigilância ?

Estes comportamentos são absolutamente inaceitáveis.
Espero bem que se descubram rapidamente os agressores.


* * * * * * * * * * * *
Adenda
(Azzulli)

Acho que descobri...

Foi alguém que está inconformado com as diferenças entre os programas desportivos em Portugal e noutros países, como por exemplo, a Argentina.

Ora vejam as diferenças:





.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.

domingo, 24 de fevereiro de 2008

Ao som de Carlos Gardel...

Estádio do Dragão
20ª Jornada da bwin Liga 2007/2008

Árbitro: Paulo Costa (Porto)

FC PORTO: Helton; Bosingwa, Pedro Emanuel «cap», Bruno Alves e Cech; Lucho, Paulo Assunção e Raul Meireles (Mariano aos 76 min.); Tarik Sektioui (Kazmierczak aos 87 min.), Farías e Lisandro (Hélder Barbosa aos 79 min.);
Treinador: Jesualdo Ferreira;

PAÇOS DE FERREIRA: Peçanha, Ferreira, Rovérsio, Kiko e Mangualde; Filipe Anunciação, Paulo Sousa e Pedrinha (Dedé aos 54 min.); Wesley (Renato Queirós aos 76 min.); Edson (Furtado aos 67 min.) e Cristiano;
Treinador: José Mota;

Resultado Final: 3-0;
Marcadores: Lisandro (aos 45 min. e aos 53 min.) e Mariano (aos 90 min.);

Disciplina: cartão amarelo a Kiko (aos 51 min.), Filipe Anunciação (aos 67 min.), Paulo Sousa (aos 85 min.) e Mangualde (aos 86 min.);

20 horas.
Num dia normal e a essa hora já deveria estar a chegar ao Dragão, acompanhado pelo meu companheiro de viagem, o Situacionista.
E já lá deveriam estar o Azzulli, o Eterno, o Fanático e o Soldado e ainda outros amigos. Todos ansiosos por mais um jogo e mais uma vitória.

Mas desta vez estiveram eles sem mim.
Porca miséria!!!
Jogo no Dragão e eu com uma perna partida!!!

Faltam poucos minutos para o jogo começar. E o raio da perna que me dá uma comichão do caraças!!! Por debaixo do gesso!!! Dou umas pancadinhas (a medo) a ver se passa. Não passa.
F*#*#*-se… que pouca sorte.
Devia ficar a descansar. A perna. Mas o Porto vai jogar…
Arrisco… e arrasto-me com o raio das canadianas até ao café que fica por debaixo da minha casa. Felizmente que é para fumadores. Nem tudo corre mal.
Peço um martini.

Começa o jogo. E começa mal.
A equipa parecia adormecida, permeável na defesa e sem rasgos de imaginação.
Deveriam ser os efeitos da derrota contra o Schalke.
A ausência de Quaresma também se fazia sentir.
Cerca dos 26 min. grande defesa de Helton a remate de Wesley (endiabrado).
Ufa, que susto. E a maldita comichão que não me larga!!!

Como em outros jogos é Lucho quem pega no jogo. Aos poucos a equipa parece querer jogar futebol. E as oportunidades começam a surgir.
Farias à barra. Quase… O guarda-redes pacense terá tocado? Parece que não. Era limpinho. Que pena…

Poucos minutos depois GOOOLO!!! Anulado??? Miséria…
Continua a comichão…

Finalmente, surge o primeiro golo. Que passe de mestre de Lucho!!! E que grande Lisandro. Não perdoa.
Quando chega o intervalo apercebo-me que… (curioso!?!)… a comichão desapareceu. Coincidência? Deve ter sido.

Recomeça o jogo. E que jogo agora. Desmorona-se a resistência do Paços.
Pela esquerda, pelo centro, pela direita, todos os caminhos levavam à baliza de Peçanha. E que belas jogadas, num ritmo envolvente e subtil. Na pressão, no passe e na concretização. Lucho, Lisandro, Farías e restante companhia brilhavam ao mais alto nível.
Por esta altura, pareceu-me ouvir a voz de Carlos Gardel num tango belíssimo.

O golo de Mariano foi a “cereja em cima do bolo”. Nota-se que lhe saiu um grande peso das costas. Foi importante. Para ele e para a equipa. E os seus companheiros bem o sabem e, por isso, celebram efusivamente. Como se fosse um golo absolutamente decisivo. E para ele pode ter sido.
.
Três golos. Quatro argentinos. Até apetece dizer que… no reino do Dragão mandam os argentinos que cá estão.

Mais uma vitória a caminho do TRI!!! E que a perna esteja em condições para que possa ir ao Dragão no dia 05 de Março (Schalke). Caso contrário, alguém vai ter que me levar ao colo. Quem me ajuda?

Algumas notas:
1º Dupla Lucho / Lisandro: Um a pautar o jogo e a servir, outro implacável como sempre. A cumplicidade e a sintonia existentes entre os dois é cada vez mais notória. Até nos festejos. Será um crime lesa futebol que qualquer um deles saia no final da época. Temos outros para vender;
2º Paulo Assunção: Uma exibição de luxo. Um verdadeiro gigante em campo. A renovação do nosso “Makélélé” tem que ser uma prioridade. Mas (felizmente) o NGP não costuma dormir em serviço;
3º Espírito de grupo: Emocionante a forma como todos os jogadores (suplentes incluídos) comemoraram o golo de Mariano. Unidos na celebração e no possível afastar dos “fantasmas” que assolavam a cabeça do seu companheiro e amigo. Magnífico;

As palavras dos nossos intervenientes:
Jesualdo Ferreira
O jogo foi mais difícil nos primeiros vinte minutos mas por mérito do P. Ferreira. É verdade que estávamos um pouco fatigados e demorámos a encontrar o ritmo. Por isso só chegámos ao golo sobre o fim da primeira parte, numa jogada que é típica do nosso processo ofensivo. Na segunda parte fomos melhores, mais rápidos, mais criativos, mais incisivos, também porque tivemos mais espaço porque o adversário subiu no terreno, e garantimos a tranquilidade. O resultado de quarta-feira pesou no início, mas depois deixou de pesar”.
Sobre a ausência de Quaresma:O Ricardo Quaresma é um jogador importante para o clube e para a equipa. Não esteve presente, mas a equipa respondeu bem. Isso é que é importante. Tal como em outras alturas já faltaram outros jogadores e a equipa respondeu bem. Parece-me que após um processo natural de integração, os jogadores menos utilizados estão cada vez melhor preparados para dar uma boa resposta quando são chamados, não se notando a ausência de um ou outro atleta do grupo dos mais utilizados. Necessariamente que nos próximos jogos, mesmo que não seja na convocatória, mas até no próprio jogo, teremos de fazer gestão de esforço como este sábado fizemos com o Quaresma. Vamos ter dez dias com três jogos, vai ser um período duro e é normal que seja necessário preservar alguns jogadores”.
Sobre as palavras do NGP em entrevista à SIC:O presidente Pinto da Costa teve palavras simpáticas e penso que justas para comigo. O ter-me chamado mestre será uma posição simbólica para ele, até pelo tempo que tenho de futebol. Eu, a minha equipa técnica e o grupo de jogadores temos trabalhado para ganhar títulos, as coisas estão a correr bem e é natural que o presidente tenha tido essas palavras. Que eu registo com muito agrado. Sobre a minha renovação, perguntaram-me se estava cómodo. Não estou. Estou é confortável porque tenho objectivos à minha frente para conquistar”.

Helton
"Se foi uma noite tranquila? Tranquila nunca é. Mas foi bom, a equipa conseguiu o objectivo. Foi muito difícil porque o P. Ferreira é uma boa equipa também e sabe defender bem. Ainda não falamos do título. Temos que continuar com a mesma seriedade e o mesmo empenho nos treinos. É fundamental ir ultrapassando os jogos com vitórias e sem pensar no objectivo final. Se a derrota do Gelsenkirchen influenciou a equipa? Isso não existe para nós. Se nos abatemos com uma derrota, fica complicado jogar no F.C. Porto. Nem sempre vamos conseguir entrar a cem por cento e terminar a cem por cento. Temos que dar uma resposta em todos os jogos e a resposta é sempre a vitória. Foi isso que fizemos hoje".

Paulo Assunção
"Foi um jogo complicado, mas com uma vitória justa do F.C. Porto. O título está mais próximo, mas ainda faltam muitos jogos. A primeira parte foi difícil, pois o P. Ferreira mostrou ter uma boa equipa. É verdade que experimentei o remate à baliza várias vezes e estou confiante que na hora certa a bola vai entrar. Estou aqui há três anos e ainda não marquei qualquer golo. Vou continuar a tentar e sei que ele vai aparecer na altura certa".
Sobre o processo de renovação do contrato: "Confirmo que o meu empresário está a falar com o F.C. Porto e que o processo está em marcha. Estamos na fase das negociações. Eu nem penso nisso. Não posso pensar em jogar e em renovar, tenho é de fazer a minha parte dentro do campo".

Mariano Gonzalez
"Estou muito contente por ter tido a sorte de concluir um dos últimos lances da partida. Este golo vai dar-me mais confiança. Espero que seja o primeiro de muitos com a camisola do FC Porto. Isso encher-me ia de felicidade. Espero que este golo seja um ponto de viragem no meu futebol e que me ajude a melhorar. Em todo o caso, o mais importante foi a vitória da equipa. São três pontos que nos vão permitir continuar, pelo menos, com a mesma vantagem sobre os adversários".
"Sei que estou no F. C. Porto na condição de emprestado, mas gostaria muito de continuar a representar o clube na próxima época. Vou continuar a trabalhar para esse objectivo. As coisas não me correram da melhor forma no início da época, mas vou trabalhar para ficar".

Um abraço a todos e um forte POOOOORTOOOOO!!!

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2008

P-O-D-E-R-O-S-O


.
.
Podem ver a entrevista aqui (1ª parte). E aqui (2ª parte). E aqui (3ª parte). E, finalmente, aqui (4ª parte).
.
.
P.s. - A SIC notícias, no jornal das 22h, chamou 2 “jornalistas” (Eduardo Dâmaso e David Borges), ambos pertencentes à corja jornaleira, para comentarem a entrevista do NGP.

Temi o pior (relembro que o Dâmaso é director adjundo do CM e o Borges um vermelho doente, ou seja, ambos são ... iguais).

Enganei-me. Parcialmente. É que o Dâmaso, estava de tal forma espumoso (parecia um boxer) contra a excelência da entrevista do NGP que foi, mais uma vez e de uma forma absolutamente facciosa, antiportista primário.


A tal ponto que o David Borges (que entre outras coisas dizia, e repetia, que achava inacreditável a Sr.a D. Carolina não ter sido acusada no caso Bexiga), esteve em completo desacordo com o primeiro praticamente em tudo e quase parecia o advogado de defesa de Pinto da Costa, tendo inclusive que dizer que … não o era.

Com a reacção do David Borges pensei que o Dâmaso ia ter uma coisinha má.

Confesso-vos … jamais pensei elogiar o vermelho Borges.

Morgado começa a ficar inevitavelmente isolada….

De facto, é essa a ideia que eu retiro desta notícia de hoje do JN:
.
PGR ataca contestação no Ministério Público

O procurador-geral da República tentou ontem assumir o papel de mediador no conflito declarado entre as estruturas do Ministério Público (MP) do Porto e do de Lisboa e a própria Procuradoria Geral da República (PGR). Por isso, ontem esteve a debater toda a situação com os responsáveis distritais da estrutura a que preside, num encontro em que também participaram chefes dos DIAP (Departamento de Investigação e Acção Penal) do Porto e Lisboa.

Pinto Monteiro terá decidido intervir depois de detectar sinais de que o mal-estar dentro do Ministério Público poderá já ter ultrapassado os limites do "desentendimento regional" que se agudizou na sequência do despacho de arquivamento do processo sobre as agressões de que foi alvo o ex-deputado Ricardo Bexiga (Ver caixa) e estar a alastrar às estruturas de outros pontos do país, afectando a coesão e credibilidade do MP na sua globalidade.
.
(...)
.
Ainda não eram 15 horas e já todos os convocados pelo procurador-geral da República se
encontravam no edifício da PGR. Maria José Morgado foi a única que chegou a pé, pela Rua da Escola Politécnica, mas quer à entrada, quer à, saída escusou-se, igualmente, a falar aos jornalistas. Todos os outros magistrados entraram de carro nas instalações, sem falar.
.
O encontro durou cerca de três horas e, ao que soube o JN, dele não terá saído qualquer resolução relevante. No final, Pinto Monteiro preferiu não comentar o que, segundo a sua assessoria de Imprensa, foi "apenas uma reunião de trabalho".
.
De acordo com informações recolhidas pelo JN, nas últimas semanas, mas principalmente após a comunicação pública da directora do DIAP do Porto, Hortênsia Calçada - em que foram rebatidas críticas veladas quanto ao desempenho na fase inicial da investigação do processo das agressões contra Ricardo Bexiga -, os magistrados do Porto têm recebido diversas manifestações de apoio por parte de colegas de todo o país.
.
Solidariedade
.
A formação de uma onda de "solidariedade" ter-se-á intensificado na sequência da participação de Maria José Morgado no programa "Prós e Contras", da semana passada, na RTP. Neste debate, em que interveio Ricardo Bexiga, a directora do DIAP de Lisboa e também coordenadora da equipa do Apito Dourado evitou pronunciar-se directamente sobre o caso Bexiga. Por essa razão, e também pelo teor das declarações de Bexiga, sobressaiu uma ideia de atribuição de responsabilidades ao Porto pelo fracasso na investigação. O próprio despacho de arquivamento da equipa especial de Morgado permitia essa leitura.

Além de acusarem implicitamente a PJ e o MP de Lisboa de terem ocultado informação do depoimento de Carolina Salgado sobre o caso das agressões a Bexiga, na comunicação pública os magistrados do DIAP do Porto deixaram também nas entrelinhas uma mensagem de desalento por não terem sido defendidos pelo próprio Pinto Monteiro. Esta terá sido outra das razões pelas quais o PGR convocou a reunião de emergência.”
(ver no JN notícia na íntegra
)

.
P.s. - Claro que para os antiportistas a ideia que ressaltará é que o Pinto da Costa (que HOJE dá uma ENTREVISTA a não perder na SIC às 21h) já controla, para além do DIAP do Porto, vários outros procuradores por todo o país…. e ainda dizem que nós somos cada vez menos nacionais...

P.s. 2 – Há muitos portistas que, como não pretendem misturar futebol com religião, não pedem milagres milagrosos, mas querem para o FC Porto uma vaca leiteira com metade do tamanho (era mais do que suficiente, dizem !) daquela que os vermelhos têm. Eu, apesar de não ter visto o jogo, confesso-vos uma coisa – ontem, nos últimos 2 minutos de jogo (o jogo só acaba com o apito final), o Orelhas e o Camacho calaram (bem caladinhos) os seus críticos. E eu fiquei contente ...

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2008

UEFA Fantasy Football

Retomada a Champions, também está de volta a nossa Liga.
E o Carlos Bessa entra em grande forma. Ultrapassou os "Los Muchachos", e aproxima-se perigosamente do lider "P_R", do Pedro Resende.

Também o "Dragonius FCP" e o "Apito Avermelhado" reduzem distancias para os primeiros.
Venha a próxima ronda!

Fantasy

terça-feira, 19 de fevereiro de 2008

2ª mão - Quem marcar primeiro, passa a eliminatória

1-0 é um resultado perigosíssimo.

Se eles marcarem primeiro, teremos de dar a volta ao marcador e ainda marcar, pelo menos, 3 golos.

Não me parece que tenhamos treinador para isso.

Mas se formos nós a marcar primeiro, aí, aí acredito que seja possível marcarmos mais dois golos do que eles.

Até porque o Quaresma e o Zé irão estar em campo. E hoje fizeram muita falta.

Uma palavra de apreço para o João Paulo. Foi lançado às feras e não comprometeu.
.
Vai ser fundamental o Dragão estar em brasa. Vamos levá-los aos 4ºs de final.
.
Contem comigo !

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2008

GELSENKIRCHEN - Que Equipa ?

Caros consócios,

Lanço-vos desde já um desafio para o grande embate em Gelsenkirchen: Que equipa a titular?

Seguindo opiniões experientes e conhecedoras acerca do adversário como o Ricardo Costa, devemos jogar "com 3 na frente" !!! Muito bem, o Prof deverá delinear o habitual esquema táctico (4-3-3)... ?

Na defesa, temos uma ausência de peso: Zé Bosingwa ! Presumo que os laterais deverão ser os da madeira... ?

No meio-campo, consideraria igualmente os mesmos do ultimo embate, embora não sei se haverá necessidade de algum eventual ajustamento face ao meio-campo adversário, o qual não sou muito conhecedor... Contudo, penso que com o nosso habitual podemos ser eficientes...

Na frente a grande dúvida: jogamos com o Tarik ou com o Farias... ? Preferencialmente aposto no Tarik porque ganhamos velocidade no contra-ataque (Tarik e Lisandro são velozes, o que poderá traduzir-se numa mais-valia considerável...)! Parto do princípio que o Shalke por jogar em casa assumirá as despesas do jogo e nós apostaremos estrategicamente no "contra-ataque"...

Enfim, está lançado o debate...

Saudações

domingo, 17 de fevereiro de 2008

Guilherme Aguiar e o FC Porto daqui a 15 anos

Guilherme Aguiar (GA), um grande Dragão, deu uma entrevista muito interessante ao Correio da Manhã (CM).

E como GA, independentemente de todas as suas qualidades e todos os seus defeitos, nunca facilita (nos bons e, especialmente, nos maus momentos,) na defesa “desinteressada” e totalmente convicta dos interesses do FC Porto, o CM ficou sem nenhuma “caixa” daquelas que gostaria de ter para urrar contra o FC Porto. A tal ponto que o habitual comentador das entrevistas do CM, ficou com a bílis tão alterada, mas tão alterada, que teve de fazer um texto absolutamente manhoso, conforme poderão constatar no final do post (*).

Aqui ficam algumas passagens da entrevista:
.
“Correio Sport – A hegemonia do FC Porto parece cada vez mais vincada...
Guilherme Aguiar – Infelizmente, porque é pena não haver mais competitividade. O FC Porto afastou-se dos mais directos rivais, fruto de uma organização que tem um rosto: Pinto da Costa. Nos últimos 25 anos é o denominador comum nas vitórias do FC Porto.
.
CM - Acha que o FC Porto vai ultrapassar o Benfica em número de títulos ?
GA - Se mantiver a mesma hegemonia ultrapassa dentro de 15 anos. E os êxitos do FC Porto foram mais difíceis do que os do Benfica, que era o clube da capital e do poder instituído.
.
CM - Como ficará o FC Porto quando Pinto da Costa deixar a presidência ?
GA - Não podemos fazer uma análise correcta sobre quais serão as consequências. Certo é que ninguém o conseguirá igualar neste século.
.
CM - Guilherme de Aguiar poderá ser o sucessor de Pinto da Costa ?
GA - Não alimento esse objectivo nem tenho quaisquer ambições de suceder a Pinto da Costa. Mas na vida não coloco nada de parte. Os projectos em que me envolvo não partem de pressupostos pensados, as coisas vão acontecendo. Mas não tenho essa ambição e não estou a ver no meu horizonte próximo ou remoto que possa vir a ser presidente do FC Porto.
.
CM - Pinto da Costa já está a preparar a sucessão ?
GA - O FC Porto não é uma monarquia. Quando ele sair é que se verá que tipo de dirigente se poderá abalançar a essa tarefa. Mas o FC Porto deixará de ser gerido por uma só pessoa e os grupos económicos serão importantes para encontrar o sucessor de Pinto da Costa. Os sócios também terão uma palavra a dizer mas os dados mudaram.
.
CM - Não são os sócios do FC Porto que escolhem o presidente do clube ?
GA - O FC Porto não é só um clube desportivo, por muito que se tente distrair as pessoas. É um grupo económico, que não dá grande lucro mas tem uma grande valia competitiva. Em 1983, Pinto da Costa candidatou-se dizendo “sou portista, tenho um passado”, foi de porta em porta e acabou eleito. Agora as coisas são muito diferentes e, volto a dizer, os grupos económicos terão uma palavra muito importante.
.
CM - De que grupos está a falar ?
GA - Dos grupos que forem accionistas do FC Porto na data em que Pinto da Costa abandonar.
.
CM - Tem relações com os dirigentes do FC Porto, o clube não lhe pede que faça passar mensagens ?
GA - Não, porque eu não sou um representante do FC Porto, sou um mero adepto que fui convidado a participar neste programa (‘O dia seguinte’, na SIC) e noutros no passado. Esses contactos prévios não acontecem, eu não represento a Direcção do FC Porto. Sou amigo de Pinto da Costa mas ele gere o FC Porto sem precisar de falar comigo e eu também sou adepto sem ter de pedir o seu apoio. Temos uma salutar independência.
.
CM - Como amigo, Pinto da Costa nunca lhe deu um puxão de orelhas por algo que tenha dito como comentador ?
GA - Nem eu admitiria levar um puxão de orelhas. E temos muitas vezes opiniões diferentes.
.
CM - Não é estranho Jesualdo Ferreira não ter ainda renovado ?
GA - Quem conhece Pinto da Costa sabe que ele normalmente renova com os treinadores quando eles estão em baixa e Jesualdo está em alta. Jesualdo só sairá do FC Porto em condições anómalas, só por um litígio que possa existir ou por um contrato milionário que apareça. Em Portugal, tenho a certeza de que ele não troca o FC Porto por nenhum outro clube.
.
CM - Acredita que até final da época a CD da Liga decidirá sobre o Apito Dourado, como foi prometido ?
GA - Mais uma vez falou-se de mais. Para haver uma condenação tem que se dar factos como provados, e a questão que se coloca é de que forma a CD poderá utilizar presunções para condenar antes de as decisões penais serem conhecidas.
.
CM - E a justiça desportiva pode utilizar as escutas ?
GA - Tenho sérias dúvidas. As escutas telefónicas só são permitidas em determinados crimes e quando sancionadas pelo juiz – e há grande discussão sobre a eficácia e validade desse meio de prova.
.
CM - O seu nome aparece no processo ‘Apito Dourado’ ?
GA - Em todas as escutas do ‘Apito Dourado’ que já foram publicadas nos jornais o meu nome nunca consta. É a prova da forma correcta como se trabalhou quando eu estive na Liga.
.
CM - Planeia voltar a candidatar-se à Liga de Clubes ?
GA - Neste momento, não.
.
CM - Acha que Scolari vai sair após o Euro’2008 ?
GA - Não sei. Mas já devia ter saído há muito tempo – e só não saiu porque não teve alternativas financeiramente compensatórias. Foi ele que escolheu ser anti-FC Porto e anti-Pinto da Costa.
(entrevista na íntegra aqui
)
.
É uma grande entrevista de GA.
Com a qual estou praticamente de acordo com tudo.
.
Só uma nota sobre um ponto particular da entrevista – a primeira frase de GA (“…é pena não haver mais competitividade.”) poderia levar-me a dizer que dela discordo em absoluto. É que, para mim, se a diferença pontual fosse de 20 pontos eu gostaria ainda mais. Mas não, porque me palpita, até pelo jornal em questão, que GA a disse de forma devastadoramente corrosiva...
.
(*) Aliás, e no seguimento do que acabo de dizer, dá-me até a impressão que o Manhoso pensa o mesmo.
A tal ponto, como disse, que o jornalista manhoso resolveu fazer um comentário (?) em que destila ódio por todos os poros ao entrevistado e ao FC Porto no seu (dele, Manhoso) próprio jornal. Senão vejamos:
.
Há mais de vinte anos, José Guilherme Aguiar, (…), actua no cenário futebolístico como ponta-de-lança do FC Porto, indiscutivelmente um dos mais fiéis e escudeiros de Pinto da Costa, a par de Reinaldo Teles, Adelino Caldeira e Lourenço Pinto. Para o bem e para o mal, o advogado de Arcozelo bem pode reivindicar um lugarzinho aos pés do caudilho no fresco que vier a perpetuar a memória dos gloriosos anos azuis e brancos, carregados de proezas agonísticas por jogadores e equipas de valor e triunfos de colarinho branco nos bas-fond da sociedade tripeira e nos corredores da jurisprudência.
.
Com a medíocre e oportuna carreira política da praxe, que acabou por levá-lo à Vereação da Câmara de Gaia, Guilherme Aguiar tem desenvolvido ao longo de duas décadas, com convicção e prazer, o fanatismo que o celebriza enquanto pioneiro de um dos diversos programas televisivos do formato ‘três estarolas’, um projecto de expansão do sectarismo no futebol, sob uma auréola de progresso jurídico-desportivo, de que se orgulha, como um dos fundadores do ‘Direito Desportivo’ – (...)
.
A assinatura dele está na Lei de Bases do Sistema Desportivo de 1990 e, por consequência, em toda a confusão legal que passou a condicionar o futebol e o Desporto português, com regimes jurídicos anacrónicos, organismos paralelos de poderes antagónicos e bloqueadores do desenvolvimento, através da estatização do associativismo, que conduziu a generalidade dos clubes à ruína e as Federações à dependência quase indigente do Orçamento do Estado.
(...)
A coroa de glória de Aguiar é o mandato como Director Executivo da Liga de Clubes, depois de ter deixado a direcção de Pinto da Costa em 1995, em particular nos anos do pentacampeonato portista, quando tudo funcionou na perfeição e Benfica e Sporting desapareceram do espectro de concorrência.
.
Foi em tempos realmente extraordinários, com ele sentado na cadeira de comando, que se foi desenvolvendo o ‘Sistema’, essa figura medonha que recentemente ele próprio definia de forma curiosa, como “famigerado”.
.
Uma das suas maiores proezas organizativas de controlo sistemático redundou na constituição de uma empresa única a nível mundial, tendo como sócios a associação patronal e o Sindicato. Foi o tempo da tomada dos direitos televisivos por parte da Olivedesportos, perante a complacência da Liga, que nessa altura perdeu, aparentemente para sempre, o simples poder de marcar os horários dos jogos das suas competições."

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2008

Bailinho da Madeira...

Estádio dos Barreiros, no Funchal
19ª Jornada da bwin Liga 2007/2008

Árbitro: Pedro Henriques (AF Lisboa);

MARÍTIMO: Marcos; Ricardo Esteves, Ediglê, Van der Linden e Evaldo; Bruno e João Luiz; Mossoró (Gonçalo, aos 74 min.), Marcinho e Djalma; André Pinto (Kanu, aos 63 min.);

FC PORTO: Helton; Fucile (João Paulo, aos 70 min.), Pedro Emanuel, Bruno Alves e Marek Cech; Lucho Gonzalez, Paulo Assunção e Raul Meireles (Kazmierczak, aos 72 min.); Farías (Tarik, aos 65 min.), Lisandro Lopez e Ricardo Quaresma;

Resultado Final: 0-3;
Marcadores: Lisandro Lopez (aos 45 min. e aos 82 min.) e Tarik (aos 68 min.);

Disciplina: Cartão amarelo a Djalma, Lucho Gonzalez, Raul Meireles, André Pinto, Kazmierczak e Pedro Emanuel. Cartão vermelho (2º amarelo) a Djalma.

Bailinho da Madeira (nova versão)

Eu venho de lá tão longe, ai eu venho de lá tão longe,
Venho sempre para ganhar, venho sempre para ganhar.
Trago aqui estes golinhos, trago aqui estes golinhos,
Pr'amanhã, pró seu jantar, pr'amanhã, pró seu jantar.

(Refrão)
Deixem passar
Esta linda brincadeira,
Que a gente vamos bailar
Pr'a gentinha da Madeira! (Bis)

O Porto é um jardim, o Porto é um jardim,
No mundo não há igual, no mundo não há igual.
Suas vitórias não têm fim, suas vitórias não têm fim,
É o campeão de Portugal, é o campeão de Portugal.

(Refrão)
Deixem passar
Esta linda brincadeira,
Que a gente vamos bailar
Pr'a gentinha da Madeira! (Bis)

.
Acabada a imprescindível cantoria, vamos às incidências do jogo:

Uma 1ª parte complicada, num campo tradicionalmente difícil, com o Marítimo a criar algumas oportunidades de golo e um FCP em nítida contenção de esforços.

O tempo ia decorrendo e os dragões não conseguiam assumir o comando do jogo, mas um campeão também precisa de ter "estrelinha" e "estrelas" e, assim sendo, bastou uma desatenção (estrelinha) da defesa do Marítimo e um Lisandro (estrela) implacável na finalização para o FCP abrir o activo aos 45 minutos e ir para o intervalo com outra tranquilidade.

Na 2ª parte a equipa do Marítimo tentou reagir, mas foi o FCP que, sem carregar a fundo, passou a ter o domínio do jogo e aos 68 minutos Tarik "Maradona" Sektioui, recém entrado na partida, faz o segundo golo a culminar um lance em que parece ter havido falta sobre Lisandro passível da marcação de uma grande penalidade.
.
A partir daqui assistiu-se a um verdadeiro recital azul e branco, o qual teve o seu expoente máximo no lance do terceiro golo, magníficamente delineado por Lucho e Quaresma, cabendo a Lucho o passe “açucarado” para Lixa finalizar mais uma vez.
.
Vitória importante a caminho do TRI!!!

As palavras dos nossos intervenientes:
Nosso Grande Presidente (NGP)
"Se uma vitória na Madeira motiva para Gelsenkirchen? São provas diferentes e o F.C. Porto está sempre motivado para qualquer jogo, seja qual tiver sido o resultado do anterior. Vencemos na Madeira, agora vamos pensar vencer na Alemanha. É sempre bom quando regressamos a um sitio onde ganhámos. vamos tentar ganhar lá pela segunda vez. Se me sinto mais perto do tricampeonato? Vamos pensar jogo a jogo e no fim ver quantos pontos conseguimos fazer. Não está mais perto, está isso sim menos longe."

Jesualdo Ferreira
"Sabíamos das dificuldades que são normalmente sentidas quando se defronta o Marítimo nos Barreiros. Sabíamos da importância deste jogo num calendário onde temos um ciclo de jogos até à Páscoa muito preenchido com Taça, Campeonato e Liga dos Campeões. Quando o F.C. Porto está com a disposição que esteve hoje, embora às vezes nem sempre seja possível, prova que é uma equipa difícil. Foi uma primeira parte em que não tivemos espaços mas com o golo conseguido ao terminar da primeira parte levou-nos a entrar melhor, mais soltos. Acho que o F.C. Porto hoje fez um jogo excelente, principalmente na segunda parte. Mais três pontos, índices de confiança mais elevados, menos um jogo a disputar até ao final e seguramente a mesma vantagem sobre o segundo classificado. Todas as vitórias trazem mais confiança. O F.C. Porto tem vindo a ganhar. É o melhor ataque, a melhor defesa, o melhor goleador do campeonato, estamos bem."

Ricardo Quaresma
"Um jogo fácil? Nós é que tornámos o jogo fácil. Queremos continuar a mostrar que somos a melhor equipa da Liga. Foi um bom jogo e uma boa vitória. É sempre bom vencer antes de um jogo da Liga dos Campeões. Sabemos as dificuldades mas temos tempo para recuperar e jogar bem. É mais um jogo para vencer. O Schalke é uma equipa forte fisicamente, mas ainda temos tempo para os estudar e ouvir as explicações do mister Jesualdo para chegarmos lá e ganharmos."
"O que senti ao ouvir os assobios dos adeptos do Marítimo? É normal que me assobiem, a mim ainda me dá mais vontade de jogar."
.
.
Lisandro Lopez
Foi importante vencer este jogo. A primeira parte não foi muito boa para nós, mas conseguimos marcar ainda antes do intervalo e isso foi importante porque facilitou a nossa tarefa. Depois entrámos mais decididos."
"Ser o melhor marcador não é o objectivo principal. O objectivo principal é voltar a ser campeão pelo F.C. Porto, mas se conseguir ser o melhor marcador tanto melhor. Mas repito que o principal é renovar o título nacional."
.
Um abraço a todos e um forte POOOOORTOOOOO!!!

Deloitte

.























.
O F.C. Porto está no topo da lista dos clubes que conquistaram mais troféus na Europa nos últimos onze anos, a par do Bayern Munique, destaca o estudo publicado pela Football Money League, elaborado pela Deloitte.
O estudo tem várias tabelas classificativas. Aquelas onde aparece o FC Porto são as do "desempenho em campo", aquelas que os adeptos mais importancia dão.

A tabela da esquerda mostra o desempenho dos clubes na Champions, nos ultimos 11 anos. Só clubes que tenham atingido os quartos de final, pelo menos uma vez nos ultimos 11 anos.

A da direita mostra o desempenho dos clubes de Inglaterra, França, Alemanha, Holanda, Italia, Portugal, Escócia, Espanha, Brasil, Argentina e México (paises com clubes neste estudo, nos ultimos 11 anos), no total de campeonato nacional, taça do país e competição continental de topo, nos ultimos 11 anos, contabilizando os titulos ganhos.
Esta é a mais significativa para os adeptos: os troféus ganhos.
E nesta nós lideramos!

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2008

Eurodeputados

A ideia que tenho é que vão para o cargo de eurodeputado aqueles politicos que os partidos pertendem afastar de um cargo mais relevante, ou aos que querem dar um "tacho". Tipo: ficas lá quietinho, não fazes nada, e recebes o teu ao fim do mês.
Descobri estes dias que eles afinal fazem alguma coisa.
Organizam exposições!

Portanto, são eleitos por todos nós, para representar o nosso país e o partido europeu no qual estão integrados.

E que exposição organizam, para promover Portugal?
Sol e praia? Não.
Vinho do Porto? Não.
Cidades de Portugal? Não.
Fado? Não.
Soraia Chaves? Não.

Pois o que se lembraram foi uma exposição sobre futebol!
Sobre a selecção? Não.
Sobre o clube que melhor representa Portugal no mundo? Não.
É sobre os vermelhos...
Dos 100 anos de vida, ou melhor, dos primeiros 70, pois nos ultimos 30 nada fizeram de relevo.
Levaram aquelas taças cheias de pó e teias de aranha.
E levaram esses dois grandes oradores, o Orelhas e o Eusebio.

Fiquei é indeciso se nas próximas eleições ei-de votar CDS/PP - do organizador Ribeiro e Castro - ou PS - do outro organizador Manuel dos Santos.
Já não há pachorra para estes gajos...

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2008

Schalke: previsões


Estamos a uma semana do regresso à Champions.
Para o site de apostas bwin, o mais provável é que o Schalke vença o jogo de Gelsenkirchen (mas sem grande optimismo). No entanto, é o FC Porto o favorito para passar a eliminatória.
Mas vejamos o jogo deles deste fim de semana, num alemão bastante "oriental":


2-3 Borussia Dortmund vs. Schalke 04 Goals & Red C… - MyVideo

A ideia

O presidente da FPF teve uma ideia!
A ideia é fazer um Mundial de futebol em Portugal e Espanha em 2018.
Para isso perguntou ao presidente da federação espanhola de futebol o que achava da sua ideia.
E está à espera da resposta.
E resolveu revelar a sua ideia à comunicação social.

Vejo aqui dois grandes disparates:

1) O homem tem uma ideia, e sozinho, resolve ser o grande herói da sua própria ideia, revelando-a ao mundo, sem antes fazer uma análise cuidada das hipóteses, do interesse, dos custos e benefícios, nomeadamente reunindo, discretamente, com o Governo, para saber se o país está preparado para enfrentar um grande evento. Já levou do Presidente da República.

2) O pior! Coloca Portugal em posição pedinte relativamente a Espanha. Coloca-nos como dependentes da decisão espanhola. Se eles disserem “Não”, lá se vai o Mundial. Que infeliz!

Já não há pachorra para o aturar…

domingo, 10 de fevereiro de 2008

Não vi o jogo...

Taça de Portugal, oitavos-de-final
10 de Fevereiro de 2008
Campo de Jogos Dr. Marques dos Santos, na Sertã

Árbitro: Lucílio Baptista (Setúbal)

SERTANENSE: Leo Flores; David Facucho (Bruno Xavier, aos 45 min.), Pedro Miguel «cap.», Anderson e Américo; Brito, Filipe Avelar (Daniel, aos 67 min.)e Leandro; Zâmbia, Hygor (Marco Farinha, aos 55 min.) e Vicente;
Treinador: Eduardo Húngaro;

FC PORTO: Nuno; João Paulo, Stepanov, Pedro Emanuel «cap.» (Castro, aos 60min.) e Lino; Paulo Assunção, Raul Meireles (Hélder Barbosa, aos 67 min.) e Kazmierczak; Mariano, Farías (Rabiola, aos 74 min.) e Tarik Sektioui;
Treinador: Jesualdo Ferreira;

Resultado Final: 0-4;
Marcadores: Tarik Sektioui (aos 7 min.), Farías (aos 35 min. e 50 min.) e Kazmierczak (aos 45 min.)

Disciplina: cartão amarelo a Leandro (aos 65 min.), Paulo Assunção (aos 83 min.) e Rabiola (90 min.)

Não vi o jogo.
Mas, como sou bom rapaz e estou muito bem disposto, deixo-vos o comentário publicado no site do nosso FCP:
"INGREDIENTES DE CLASSE NA SERTÃ

Um remate forte de Tarik, uma jogada de grande sintonia entre Raul Meireles e Tarik, com conclusão de Farías, um míssil de Kazmierczak e um cabeceamento acertado de Farías.
Estão enumerados os ingredientes que permitiram ao F.C. Porto confeccionar, de forma magistral, a passagem aos quartos-de-final da Taça de Portugal, frente a um Sertanense que se limitou a provar o bom futebol servido pelos Bicampeões Nacionais.
Numa Sertã barrada com milhares de adeptos, em que o ambiente de festa foi o tempero dominante, os Dragões apresentaram-se bastante fortes e motivados contra a equipa da III divisão, revelando, desde muito cedo, um enorme apetite para vencer o encontro, que começaria a ser saciado logo aos sete minutos, com um remate certeiro de Tarik, desferido à entrada da grande área.

Perante um adversário merecedor de todo o seu respeito, sobretudo pelo percurso realizado até esta fase da prova e também pelo bom desempenho que está a fazer no seu campeonato, o F.C. Porto foi, inevitavelmente, a formação dominante da partida, tendo construído inúmeras ocasiões de golo, resultado de um bom entendimento entre a equipa, nada afectada pelas alterações promovidas por Jesualdo Ferreira.
Aliás, foi dos pés de um dos jogadores lançados pelo treinador dos Dragões no desafio que saiu o terceiro golo do encontro – e também o mais bonito.
Numa altura em que Farías já havia feito o 0-2, dando a melhor sequência a um lance de excelente nível, protagonizado por Raul Meireles e Tarik, Kazmierczak encheu o pé e libertou um verdadeiro míssil rumo à baliza de Leo Flores, que nada pôde fazer, a não ser seguir a bola com os olhos até ao fundo das redes.
O conjunto azul e branco saiu para o intervalo com três golos de vantagem sobre o Sertanense e com um golo anulado, por pretenso fora-de-jogo de Farías, mas nem por isso a sua entrega ao jogo esmoreceu.
Raul Meireles, ao lado, Kazmierczak, à barra, e Tarik, para a defesa do guarda-redes, ameaçaram novo golo, que acabaria por ser apontado por Farías, aos 50 minutos, que assim bisou na partida e deu continuidade ao seu bom momento de goleador."
.
Duas notas:
Tarik regressou à equipa e aos golos, mas Farías continua imparável. Que bela complicação para Jesualdo!!!
Pedro "Olhar de Dragão" Emanuel foi suturado com oito pontos no sobrolho direito, mas a lesão não parece impeditiva do nosso capitão regressar ao trabalho já esta segunda-feira. O que deverá ser um alívio para aqueles que não querem ver o Stepa nem pintado...

As palavras dos nossos intervenientes:
Jesualdo Ferreira
"O FC Porto foi uma equipa séria, fez o jogo que tinha para fazer. Não viemos aqui jogar bonito e sim para ganhar. Depois do 4-0, e após a lesão do Pedro, foi a vez do Sertanense mostrar que tem qualidade e o porquê de ter chegado até aqui, o que valorizou muito mais a nossa vitória e os números finais. Foi mais uma vitória do FC Porto, mais um passo em frente, estamos nos quartos—de-final e deixo aqui uma saudação à Beira, que teve um representante digno na Taça de Portugal. Na Taça, há só uma ideia que é a de chegar à final e ganhar. O sorteio será encarado com a mesma responsabilidade e o mesmo optimismo."
"Estamos a tentar aumentar o volume de participação dos jogadores, dado que vamos entrar num ciclo de jogos de grande densidade e responsabilidade. Será importante ter não só o núcleo duro, mas também outros jogadores com capacidade para entrar na equipa."

Raul Meireles
"É bom ajudar a equipa. Estes encontros são sempre diferentes e, quando a motivação não é maior, por vezes acontecem surpresas. Encarámos este jogo com muita seriedade, empenho e o resultado está à vista com esta vitória."
"Só a partir de agora vamos pensar no Marítimo. Esperamos as dificuldades de sempre, pois o adversário tem uma excelente equipa, um clima diferente daquele a que estamos habituados, será mais uma jornada difícil."

Um abraço a todos e um forte POOOOORTOOOOO!!!
.
P.S.:
Depois da arbitragem de grande nível que se viu hoje na "Cestinha do Pão" será que o Orelhas vai continuar a "zurrar" para a comunicação social? Não me cheira...

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2008

A pedra de toque do apito dourado = Processo Bexiga

Natural e finalmente foi A-R-Q-U-I-V-A-D-O contra Pinto da Costa.

I-N-C-R-I-V-E-L-M-E-N-T-E, foi também arquivado contra a autora
confessa do crime, a Sr.a D. Carolina !!!!!

Com o
seguinte fundamento verdadeiramente espectacular (LEIAM BEM):
.
“…
o depoimento auto incriminador da ex-companheira do líder portista, não acompanhado de outras provas que o confirmem, «é de tal maneira frágil que não deve sustentar uma acusação».
.
O Ministério Público sustenta mesmo que o depoimento de um co-arguido não corroborado por outros meios de prova não pode ser atendível, considerando que a sua valoração é ilegal e inconstitucional.”
.
.
.
"Como é possível ?", pergunta o Justiceiro em comentário.
Vá-se lá saber...
.
Não esqueçamos que foi com base, EXCLUSIVAMENTE, no depoimento da Sr.a D. Carolina, agora considerado pela Dr.a Maria Morgado como "de tal maneira frágil que não deve sustentar uma acusação", que foram feitas .... pela mesma Dr.a Maria Morgado ..... duas acusações.... contra Pinto da Costa .... em relação a processos que já tinham sido arquivados ... por falta de provas...
.
Apelo novamente à vossa memória para não se esquecerem da célebre cena das câmaras de vigilência no parque de estacionamento. Socorrendo-me do blog Portogal, reparem bem só na pergunta e resposta da Sr.a D. Carolina à Felícia Cabrita:
.
Pergunta de Felícia Cabrita: “Então vocês vão cometer uma agressão num parque de estacionamento ? Não vêem que foram filmados pelas câmaras de filmar”.
.
Resposta da Sr.a D. Carolina, do alto da sua inesgotável sabedoria: “Eu não brinco em serviço. No dia anterior mandei destruir as câmaras”.
.
.
Como todos sabem, .está inequivocamente provado que nunca houve câmaras de vigilância no dito parque.
.
É esta a testemunha absolutamente credível, ainda por cima única, do apito dourado....
.
A propósito deste tema relembro ainda a VERGONHOSA capa de Março de 2007 de um dos principais antros de jornaleiros:

.

.

Note-se ainda que não contente, o CM, passados dois meses (Julho de 2007) garantia aos seus leitores, com a sua habitual credibilidade, que o processo Bexiga, nesse mesmo mês, ia ter acusações.

.

P.s. - Infelizmente, quiça também por causa destas irresponsabilidades e destas estórias da carochinha, uma bárbara agressão vai ficar impune.

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2008

ARRASAMOS POR TODAS AS LIGAS E TAÇAS!!!



Já há uns dias que vinha para fazer este post até pela INJUSTIÇA que a ausência representava.
Então cá vai: O FCP ganhou a 19ª edição da Taça da Liga de basquetebol, disputada no domingo, Pavilhão Municipal de Vagos, batendo a eterna rival Ovarense por 67-64!!!!
Num jogo extremamente equilibrado e só resolvido no 2º prolongamento.
Assim reportam as crónicas:
Com o resultado em 64-64 e oito segundos para evitar o recurso a um segundo prolongamento, os Dragões geraram a vantagem decisiva com traços de genialidade e ousadia: João Figueiredo conduziu o último movimento atacante do encontro e serviu a assistência para Gentry, convidando-o a subir no derradeiro instante, mesmo sob a pressão de Gregory Stempin, que, também num lançamento de três pontos, forçara o tempo extra quando restavam pouco mais de 20 segundos para jogar no quarto período. Autor dos quatro triplos convertidos pelos Dragões, Gentry não se intimidou com a proximidade do opositor e atirou com precisão e requinte, fazendo a bola passar através da rede sem tocar no aro.
Depois de consumada a profecia de Nuno Marçal e a conquista da Taça da Liga, Alberto Babo enfatizou a «eficiência das acções defensivas» patenteada pela equipa ao longo de toda a prova e a «tranquilidade revelada no ataque», destacando ainda o facto de os seus jogadores não terem permitido o lançamento fácil e sem pressão a elementos-chave do adversário.

FICHA DE JOGO

Taça da Liga
final 03 de Fevereiro de 2008

Pavilhão Municipal de Vagos
Árbitros: Sérgio Silva, Fernando Rezende e Pedro Rodrigues

F.C. PORTO FERPINTA 67: João Figueiredo (4), Paulo Cunha (9), Nuno Marçal (23), Julian Terrell (4) e Frederick Gentry (12); Toree Morris (15), Augusto Sobrinho (-), Brandon Payton (-)Treinador: Alberto Babo

OVARENSE 64: Cordell Henry (8), Ben Reed (15), Miguel Miranda (5), Gregory Stempin (9) e Graham Brown (10); Rui Mota (2), João Abreu (9), Élvis Évora (6), Nuno Cortez (-), Fernando Neves (-)Treinador: Manuel Povea

Ao intervalo: 26-25Por períodos: 12-11, 14-14, 16-15, 13-15, 12-9 (prolongamento)Resultado final: 67-64