domingo, 29 de novembro de 2009

As substituições...


Não dá para entender…
Estamos empatados a 1, e aquele senhor que é nosso treinador acha que as substituições ideais para empolgar a equipa e resolver o jogo, são:
- Retirar o médio mais criativo: Belluschi
- Retirar um dos médios ala, que até estava a fazer um bom jogo: Rodriguez
Portanto, nada de tirar defesas.
Nem o trinco.
Queremos vencer o jogo, mas tiram-se jogadores ofensivos, e que até estavam a jogar bem.
E mantemos 5 jogadores defensivos.
Passamos a jogar directo. Atabalhoados.

Após conseguirmos fazer o 2-1, qual a substituição?...
Sai o Meireles e entra o Guarin.
Portanto, perturba-se o meio-campo.
Não sai por exemplo o Falcão ou o Hulk. Sai um médio experiente.

Para atacar mais tiram-se avançados. Para controlar o jogo tiram-se médios.
Perfeito!

9 comentários:

O Situacionista disse...

Que sofrimento.

Que exibição sofrida.

Que alegria !

Que grande vitória !

É nestes jogos que se ganham (e perdem) campeonatos.

Fisicamente estamos em crescendo. O que vem na melhor altura.

Falta melhorarmos psicologicamente e em termos exibicionais.

Agora toca a vencer em Guimarães.

Rumo ao penta. A caminho do Bi-Tri.



POOORRRRRTOOOOOOOOOO


P.s. De facto, as substituições foram o que foram, e então a saída do Meireles até um puto de 2 anos percebe que não podia ser feita (tinha de sair Falcao). Mas o que importa é que ganhamos.

O Situacionista disse...

Lamentável a descrença que está instalada entre os portistas.

Isto quando estamos a apenas 3 pontos dos vermelhos e a 2 do Braga (com menos um jogo).

Eu ACREDITO !

carlos disse...

fraco... muito fraquinho tacticamente. gosto dos assobios que ele manda do banco e dos tiques que nem eu percebo que ele gesticula para dentro do campo.

houve uma das vezes que eu quase que percebi que ele estava a juntar mais os jogadores no meio campo, mas mesmo assim fiquei com duvidas do que realmente ele queria com aqueles gestos.

Contente com os 3pontos, contente com alguns rasgos de bom futebol, mas deste treinador nem bom vento nem bom casamento.


YARDAZ

dragao vila pouca disse...

Não foi um Porto brilhante, nem um Porto constante - às vezes até foi irritante -, mas foi um Porto bem melhor que frente ao Belenenses e frente ao Marítimo. Houve vontade, atitude, carácter e alguns períodos de bom futebol, com o Rio Ave, que é uma boa equipa, a ser claramente encostado às cordas, durante uma grande parte do jogo: depois do golo e em toda a segunda-parte - excepção à tremideira depois do 2-1.
Claro que há muito a melhorar. Por exemplo: Hulk agarrado às linhas e obrigado a defender, é um crime de lesa F.C.Porto; Falcao muito recuado, não pode depois aparecer onde é mais decisivo: coração da área. Ali com um magnifico golpe de cabeça obrigou o guarda-redes à defesa da noite; Belluschi tem de jogar mais próximo dos avançados; e depois, o problema dos problemas, um trinco que erra passes e mais passes. Não há equipa que resista a um jogador, normalmente o primeiro na fase de construção, que não acerta uma.
Um trinco não é só para defender e tapar as subidas dos centrais ou dos laterais.

Vamos ter jogos importantes - Guimarães, o autocarro do Setúbal e Benfica. É a hora da verdade. Se ultrapassarmos este período sem grandes danos, com um ou outro acerto, junto com os sinais de melhoria que já se notam, eu acredito.

Ah, eu resisto e comigo o F.C.Porto nunca caminhará sózinho.

A substituição do Rodríguez parece-me claramente acertada. Ele que foi o melhor na 1ª parte, correu muito e estava a perder gás.

Um abraço

Fanático disse...

Para que a minha Mãe não se envergonhe dos palavrões que me vão na alma, apenas digo: o JF não vale e não percebe a ponta de um corno de bola!

carlos disse...

Fanático, está bem assim. Não ficas mal visto e todos os portistas perceberam. :D

E ainda há a do outro dos idolos: Não vale a ponta de um chavelho!!

YARDAZ

John Aarson disse...

Por uma das muito poucas vezes, concordo com as substituições do Jesualdo. Quem viu aquele jogo como estava, era quase óbvio que o segundo golo iria surgir, mais cedo ou mais tarde. Penso que o Jesualdo fez bem em ter colocado jogadores para o 424, sem descurar muito a defesa. Daí ele não ter tirado o Fernando nem nenhum defesa. Tirou o Bellushi, porque, apesar de estar a fazer um grande jogo, seria melhor manter o Meireles que, a qualquer momento pode virar o resultado de um jogo, como ele sabe muito bem.
Após tirarmos o Bellushi nao passámos a jogar directo nem atabalhoado. Continuamos a fazer grande pressão, a atacar mais e com mais qualidade, o que resultou no 2º golo. Para o fim, o Jesualdo retirou um Meireles cansado e colocou o Guarín, tanto habituado a defender como a atacar. Se muitas vezes o Jesualdo tem culpa nos nossos maus resultados e exibições, também teve ontem grande parte da "culpa" de termos feito uma grande exibição e termos arrancado uma vitória contra um Rio Ave que mete em sentido qualquer equipa em Portugal!

O Situacionista disse...

Uma nota:

O Farias continua a ser de uma utilidade impressionante. Ontem lá ganhou no ar e permitiu que o Varela marcasse.

Nuno Silva disse...

na equipa só não gostei da falha na finalização. Tiveram boa atitude

do treinador... mais do mesmo. mal nas subtituições... é um "cagão", um medroso!

dos adeptos... muito mal com assobios quando n se justificava. eu só assobio quando vejo displicência e falta de atitude. não souberam ajudar