quinta-feira, 14 de dezembro de 2006

Efeitos secundários e... curiosidades

A revista Visão (com a redacção recheada de portistas, tal como o Expresso, como se sabe) também não soube interpretar bem as palavras de Miguel Sousa Tavares. Então não é que na página 100 da edição de hoje, está escrito o seguinte: "Miguel Sousa Tavares, confesso portista, pediu em A Bola, a demissão de Pinto da Costa, até pelo facto de ter misturado a sua vida privada com a do clube. O líder dos dragões está, pois, em xeque..."
-
Fico à espera de ver o desmentido de MST, ao abrigo do direito de resposta, na próxima edição, com o destaque que é habitual nestas circunstâncias. Qualquer coisa do tipo: "eu não defendi a demissão de Pinto da Costa; disse que se estivesse no lugar dele me demitia". Qualquer português de inteligência mediana (e sobretudo o português-tipo que lê A Bola) percebe que são coisas bem diferentes!
-
Estes são os efeitos secundários...
-
Quanto às curiosidades... vou continuar a citar a Visão. É a frase logo a seguir: "... Mas longe ainda do xeque-mate. Carolina confidenciou a amigos que sabe o suficiente para fazer render o folhetim, mas lamentou-se da falta de provas. Documentos não tem, terá admitido. E como tal, o feitiço pode bem virar-se contra o feiticeiro". Pois pode, acrescento eu...
-
E não é que se trata mesmo de um assunto para resolver em tribunal e à paulada!?



11 comentários:

O Situacionista disse...

Eu também vou aguardar (mas, acredito, Eterno, que o MST o faça !!).
O problema é que o mal já está feito...

Quando o feitiço, no seu efeito boomerang, acertar no feiticeiro, este, tal a violência, vai mudar de nome....
De Orelhas passará a Desorelhas...

Anónimo disse...

Chegou-me agora aqui ao trabalho um portista muito chateado a dizer que ouviu o Rui Moreira na rádio dizer que se exigia a demissão do PdC. Alguém conirma?

É que pelo que lhe li nos comentários anteriores, não me parece que ele podesse dizer uma coisa dessas. Além de que não ouvi em mais lado nenhum.

Um abraço.
http://portistasdebancada.blogspot.com/

O Situacionista disse...

Caro Zirtaev,
Só lhe sei dizer que o Rui Moreira, em resposta à sua questão, aliás, extremamente pertinente, disse “não me ouviu, por isso, pedir a demissão do nosso grande presidente.”
Ou seja, até então, ele não tinha pedido.

Daí que o Fanático, com igual pertinência, tenha perguntado: “No seu lugar (presidente do FCP) também se demitia ?”

Como ainda não houve resposta e não ouvi rádio, não lhe sei responder (até porque a sua informação vai ainda, expressamente, mais longe - "...exigia a demissão...").

Como acho perigoso especular, vou aguardar.

Eterno Dragao disse...

Ora aí está mais um reflexo dos "bons serviços" que MST está a prestar à causa azul e branca:

http://www.sportugal.pt/opiniao.php?opiniaoID=235

A propósito, também vale a pena ler os comentários.

Anónimo disse...

Situacionista, já me fartei de procurar e não encontro nada que confirme isso. Só acho estranho porque o portista que é conhece bem o Rui Moreira. Eu ainda insisti que não me acreditava, mas ele continuava a afirmar.

Eterno, o autor desse texto estava-se a ver ao espelho qd o escreveu, de certeza.
De qq maneira tem lá algumas respostas à altura e a pô-lo no lugar.

Um abraço.
http://portistasdebancada.blogspot.com/

rui moreira disse...

Zirtaev,
é mentira. não fiz nenhuma declaração desse género à rádio. só falei à radio renascença, a propósito de um tema diferente. quando me perguntaram se estava de acordo com o antónio lobo xavier que teria pedido a demissão de pinto da costa, eu disse:
isso não é verdade, o que ALX disse, e eu ouvi a quadratura, é que JNPC gosta tanto do FCP que, se entendesse que a sua presença prejudicava o clube, seria o primeiro a demitir-se. E disse, que pela minha parte, não tenho que comentar o que os outros dizem. O que eu disse, e disse-o num programa de televisão, não preciso de repetir. Portanto, repito o que já escrevi ontem à noite nos comentários ao post do soldado azul. está lá tudo, situacionista!

ausentista disse...

repeat post:
Fanático:
já respondi a essa pergunta. Não acho que JNPC se deva demitir só porque foi difamado (se assim fosse qualquer grande capitão estaria condenado a ser posto fora de jogo pelo adversário através de uma mera difamação) mas também não se pode escudar na presunção de inocência. Essa serve para os coitadinhos. Não para o nosso grande capitão. Não chega dizer "já a processei". Porque esse processo remete de novo para a esfera privada dos dois,que ele permitiu que fosse dobrada. O que está em jogo é a honra do clube. Para a defender, não se pode jogar à defesa, é preciso jogar ao ataque, e dar-nos a todos a certeza e a confiança de que podemos ( e devemos) marchar com ele. Será que desta vez me fiz entender? E, sobre este assunto, aqui ou seja onde for, não falo mais. porque já cheira mal este tema. porque, sabe, acho insuportável que os que antes se riam e apreciavam os comportamentos desajustados de uma certa senhora se vejam agora na necessidade de a insultarem, tão insuportável como a posição dos que antes tudo lhe chamavam de mal e que agora descobriram nela uma santa arrependida.

Anónimo disse...

Caro Rui Moreira, antes de mais só tenho de lhe agradecer a sua disponibilidade em responder a estas questões, ainda por cima com a vida ocupada que deve ter.

Qt ao assunto, parece que afinal sempre havia qq coisa, homem que me disse aquilo não estava doido. O problema terá sido mais uma vez um problema de interpretação. Desta vez não por culpa minha.

Isto só demonstra que falar para a comunicação social e com tanta gente a ouvir deve ser muito complicado. Às vezes ouvimos as coisas truncadas ou com alguns "ruídos" e tiramos conclusões erradas. Imagino as explicações que teria de dar no seu dia a dia se tivesse de explicar a toda a gente o que quis dizer realmente em certas afirmações.

Por isto, o senhor sobe ainda mais na minha consideração.

Um abraço.

Anónimo disse...

Já agora tb ouvi o alx e aí interpretei bem as palavras dele. Disse, não me lembro se exactamente por essas palavras, o que o Rui Moreira explicou: "que JNPC gosta tanto do FCP que, se entendesse que a sua presença prejudicava o clube, seria o primeiro a demitir-se."

Já o que disse o Pacheco Pereira é que, apesar de não ser mentira, me pareceu descontextualizado, que se um décimo do que se passa com PdC se passasse com um político, este ter-se-ia demitido há muito tempo.

Não saberá ele o que é um clube?

Um abraço.
http://portistasdebancada.blogspot.com/

meirelesportuense disse...

Só para complementar o meu raciocínio no que toca a este tema eu vou alongar um pouco mais a minha intervenção aqui: O que eu gostaria de ver era uma intervenção clara do nosso Presidente e não em Assembleia Geral não é necessário é até fechada de mais...Uma intervenção para todo a Nação Portista e esta não se resume aos seus associados, muitos dos quais porventura nem Portistas serão, mas para todos os seus adeptos, de forma a tranquilizar os nossos espíritos no que toca à inocência de Jorge Nuno P da Costa no lamaçal aberto por todas estas insinuações e acusações. Será uma maneira de nos dizer que nos respeita e considera as nossas dúvidas como dignas de esclarecimento. Depois será a vez de aguardar o trabalho da Justiça embora eu tenha algumas reticências quanto à sua isenção, aliás já confirmadas pelo próprio PGda República quando nomeia agora outra pessoa para gerir o caso de forma mais profunda e adequada...Maria José Morgado, revolucionária de carreira, justiceira de espírito ou o inverso? Amiga de Durão Barroso ou apenas fraterna camarada de outros tempos? Tudo isto me faz recordar as arbitragens, não será melhor pedir a ajuda da Justiça Intercional? Chamar um Juiz isento sem ligações desportivas claras seria o mais adequado mas era preciso averiguar...Eu não me admiraria nada de vir a saber que esta ilustre senhora juntamente com o seu Piedoso marido foram já vistos a aplaudir exuberantemente os golos da equipa da casa em pleno Estádio da Luz...Se for assim que credibilidade me mereceria tal personalidade? "À mulher de César não chega ser honesta é necessário também parecê-lo..."

Eterno Dragao disse...

Meirelesportuense: estou de acordo com as suas "reticências" quanto à isenção da "revolucionária de carreira". É que realmente, o seu "piedoso marido" é o exemplo acabado do "olha para o que eu digo (e escrevo), mas não olhes para o que eu faço" (para que fique claro, refiro-me apenas a matérias de "consultoria fiscal" e não a corrupção). Acresce o grande fascínio pelas "luzes da ribalta", que não creio ser condição necessária para ser um grande juiz ou procurador... Desejo, sinceramente, que ambos estejamos enganados.